Animais e o Plano de Salvação | Intérprete Nefita
Logo

Animais e o Plano de Salvação

Animais e o Plano de Salvação

Uma das questões frequentemente levantadas a cerca da aplicação das leis do Plano de Salvação diz respeito ao propósito e destino eterno da vida animal criada por Deus. Com um objetivo maior do que apenas servir e auxiliar o homem, a criação animal enaltece a beleza do mundo através de sua diversidade, exalta a complexidade da criação e o papel divino do Criador. 

Ainda assim, uma análise cuidadosa às escrituras sagradas e registros históricos da Igreja revelam que o Plano de Salvação arquitetado por Deus é muito mais abrangente do que alguns talvez suponham.

As Escrituras nos exortam a tratar os animais com respeito

Após criar e diversificar a vida animal sobre a terra, as escrituras indicam que Deus viu tais criações como "boas."[1] Em outras ocasiões, o Senhor estabeleceu leis e diretrizes que visavam proteger animais de maus tratos, de modo que até mesmo o Dia do Senhor, como prescrito na Lei Mosaica, proibia a utilização do serviço animal durante o período.[2]

Tal princípio se torna evidente quando um dos autores do livro de Provérbios—apossivelmente Salomão—adeclarou:

"O justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis."[3]

O Milênio trará o fim à toda violência contra e entre animais

Isaías testificou dessa verdade declarando:

"E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, e o bezerro, e o filho de leão e o animal cevado andarão juntos, e um menino pequeno os guiará. A vaca e a ursa pastarão juntas, seus filhos se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi. E brincará a criança de peito sobre a toca da áspide, e a desmamada colocará a sua mão na cova do basilisco. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar."[4]

O Senhor posteriormente forneceu a Oséias mais detalhes do estado e "alianças" que faria com Sua criação animal no Milênio: 

"E naquele dia farei por eles aliança com as feras do campo, e com as aves do céu, e com os répteis da terra; e da terra quebrarei o arco, e a espada, e a guerra, e os farei deitar em segurança."[5]

O próprio Jesus Cristo em determinada ocasião fortaleceu o nobre papel da vida animal quando afirmou que "nenhum deles está esquecido diante de Deus."[6]

A Expiação de Cristo tem efeito a todas as formas de vida, de todas as épocas em todos os planetas

A Expiação de Cristo possui tanto um efeito "salvador" como "redentor". Entretanto, por não possuírem conhecimento do bem e do mal, animais são incapazes de se arrependerem ou cometerem pecados, e portanto, não necessitam de redenção da morte espiritual. Estão no entanto sujeitos à morte física o qual somente pode ser vencida através do poder da Expiação de Jesus Cristo. O Presidente Joseph Fielding Smith se referindo a isso declarou:

"É uma noção muito inconsistente apoiada por alguns, que a ressurreição virá unicamente a almas humanas, que animais e plantas não possuem espíritos e portanto não serão salvos pelo sacrifício do Filho de Deus, e portanto, que não estão designados à ressurreição."[7]

Como poderia entretanto a Expiação se aplicar à vida animal? O Élder Bruce R. McConkie testificou desse princípio ao se referir à aplicação da Expiação à "todas as formas de vida" como um remédio aos efeitos da "morte temporal", ao passo que apenas o homem está sujeito à morte espiritual.[8] O Presidente Brighan Young declarou que "Cristo é o Autor desse Evangelho, dessa terra, do homem e da mulher e de toda criatura vivente na face da terra" e que portanto, é "o autor da Salvação a toda a Sua criação" e que "Ele redimiu a terra, a humanidade e toda coisa vivente que se move sobre a terra."[9]

Todas as formas de vida receberão o dom da Ressurreição

A aplicação da Expiação a todas as formas de vida traz a todas as espécies a garantia da vitória sobre a morte através do poder da Expiação. O Presidente Joseph Fielding Smith sobre este fato ensinou:

"Toda criatura na terra, seja homem, animal, peixe ou outra criatura que o Senhora tenha criado, está redimida da morte nos mesmos termos em que o homem está redimido(...) eles estão designados para suas redenções e eterna duração."[10]

Bruce R. McConkie atestou esse fato afirmando que "nada é mais absolutamente universal do que a ressurreição" e que "todo ser vivente será ressuscitado"[11]; e assim "todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo."[12] 

Que Reino de Glória herdarão os animais?

As escrituras mencionam os animais unicamente no contexto do Milênio seguido pelo Reino Celestial, tornando a possibilidade de vida animal nos demais reinos uma conjectura, embora plausível. O Profeta Joseph Smith se referindo às criaturas vista por João no céu afirmou:

"João viu no céu bestas com visual curioso; ele viu cada criatura que estava no céu—todas as bestas, aves e peixes no céu,—dando glória a Deus."[13]

O próprio João testificou da majestade divinal de tal momento afirmando:

"E ouvi a toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que estão no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre."[14]

Joseph Smith referindo-se a natureza de tais criaturas confirmou:

"Suponho que João tenha visto no céu seres em milhares de formas(...) bestas estranhas o qual não possuímos nenhuma concepção; todas serão vistas nos céus. João aprendeu que Deus glorificou a Si mesmo salvando tudo o que havia sido feito por Suas mãos, sejam bestas, aves, peixes ou homens." Joseph mencionou ainda os quatro animais citados na revelação de D&C 77 como "quatro dos mais nobres animais que haviam cumprido a medida de suas criações, que haviam sido salvas em outros mundos, porque eram perfeitos e como anjos em suas esferas."[14]

Poderão animais de estimação permanecer com seus donos na vida vindoura?

Uma das questões que talvez mais motiva pessoas a refletirem sobre a aplicação do Plano de Salvação aos animais e seu destino eterno se refere ao amor cultivado por homens e animais no contexto doméstico, quando um animal de estimação em muitos casos se torna parte da família, deixando muita dor e saudade ao partirem da mortalidade.

Uma edição da revista Ensign do ano de 1977 sobre isso afirmou:

"Não há palavra revelada sobre este assunto. A razão nos indicaria que um fazendeiro pode não desejar ter de volta todo o gado que possuía durante sua vida. Por outro lado, laços emocionais podem ser honrados e animais de estimação podem muito bem serem restaurados a seus donos na ressurreição."[15] O Élder Orson F. Whitney escreveu ainda que "Joseph Smith esperava ter de volta seu cavalo favorito na eternidade."[16] 

Conclusão

Sendo eu mesmo um contemplador regular da majestade da vida animal existente no planeta, me sinto feliz ao saber que o Deus Todo-Poderoso e Criador dos Céus e da terra projetou e desenvolveu um plano de felicidade que inclui até mesmo a menor das criaturas, nos relembrando que por mais insiginificante que uma forma de vida possa parecer para nós, toda a vida existente é importante para o Pai de todas as vidas e presta testemunho de sua natureza divina.

Ao refletirmos sobre a Criação de Deus, que possamos escrever em nossos corações a verdade de que o homem não pode adorar o Criador e olhar com indiferença para a Sua criação, pois compreender e reconhecer o amor que nosso Pai Celestial possui até mesmo pelas "aves do céu" e "lírios do campo" nos ajuda a entender que embora muito pequenos, o valor de cada alma é grandioso e insubstituível aos olhos de Deus.[17]

Clique no link abaixo e curta a página oficial do Intérprete Nefita no Facebook:
Facebook Intérprete Nefita

Fontes:

[1] Gênesis 1:25
[2] Êxodo 23:4-5; 20:10
[3] Provérbios 12:10
[4] Isaías 11:6-9
[5] Oséias 2:18
[6] Lucas 12:6
[7] Smith, Answers to Gospel Questions, 5:7
[8] McConkie, "Seven Deadly Heresies," 7-8
[9] Journal of Discourses, 3:80-81
[10] Joseph Fielding Smith, Doutrinas de Salvação, 2:281
[11] Bruce R. McConkie, “Resurrection,” Mormon Doctrine, 637–643
[12] 1 Coríntios 15:22
[13] Teachings of the Prophet Joseph Smith, 291–292 (HC 5:339–345)
[14] Apocalipse 5:13
[15] I Have a Question; Gerald E. Jones Ensign, 1977
[16] Improvement Era, Aug. 1927, p. 855
[17] Mateus 6:26-33; D&C 18:10

Escrito por: Luiz Botelho em 19/10/2015




DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:Email:

Comentário:


COMENTÁRIOS

maria lucia b bressan em 07/03/2017

sou tao grata pela natureza perfeita, temos tudo o que precisamos para nos nutrir fisicamente quanto a carne fico com D&C 89:10-13 principalmente versiculo 13

Matheus em 29/12/2016

Então nessa lógica os insetos também ressucitariam? Por favor, não estraga né...

Cássio B Piazzarolo em 23/12/2016

A mente do homem não compreende a mente de Deus, no entanto, é bom sabermos que Deus compreende a tudo e a todos; não é vergonhoso não compreender a mente de Deus, pois não somos preparados para entender e muito menos suportar tão gloriosas verdades eternas; contudo, esperar com paciência e obediência em Deus, fará com que em Seu devido tempo, possamos, ao menos, suportar sem compreender, ou, ter paz sobre tal assunto ainda que não saibamos a verdade como um todo; na verdade, não precisamos entender todas as coisas agora, mas precisamos aprender a esperar o tempo em que todas as coisas possam a muitos, serem reveladas. Para encerrar minha participação, relato uma experiência pessoal, quando ainda "muito membro novo ainda", uma irmã despreparada me falou sobre algo que para mim foi "mui" difícil de aceitar, no entanto, uma voz sussurrou em minha mente em meio as trevas das dúvidas e incertezas, dizendo: "Calma, tempo virá em que isto compreenderá." Após isto, minha mente e meu coração acalmou e em um tempo mais a frente, o assunto naturalmente brotou em minha mente e em mim veio uma compreensão perfeita, ainda que eu não tenha um perfeito conhecimento e entendimento sobre assunto, mas paz está em mim quanto o assunto abordado.

Fabio em 05/11/2016

Olá Gisele, Por incrível que pareça, inclusive os vegetais e etc são seres vivos. E ñ é só pq eles ñ conseguem se manifestar como os animais, pq então devemos comê-los? Usando a mesma lógica dada ao comer carne.

Aideli Ferreira da Costa Martins em 09/08/2016

Quanto ao comentário da irmã Gisele gostaria de fazer uma ressalva: D&C 49:18,19 mostra claramente, através de uma revelação ao Profeta Joseph Smith a questão sobre o vegetarianismo.

Gisele em 21/06/2016

Irmãos, já passou da hora de avaliarmos nossas posições sobre amor aos animais e evolução espiritual. Primeiro que animal não é comida! Como poderemos ter paz nesse mundo se escravizamos, maltratamos e matamos os animais para nos alimentarmos? Nunca haverá paz desse jeito! Outra coisa, alguém sabe pq os Adventistas e alguns Espíritas são vegetarianos? Temos que parar com essa comilança desenfreada nas nossas alas em nossas atividades, churrascada, gente, que amor é esse que ama cachorro e mata o boi, o porco e que rouba o leite do bezerro e usa a pele dos outros para nos aquecer ou para decorar nossas casas? Tá tudo errado. Nós, como membros da Igreja, deveríamos ser o exemplo no amor VERDADEIRO aos animais não nos alimentando deles. Meu conselho é que passem a estudar mais sobre veganismo, libertação animal, crescimento espiritual através dos animais... Nós NÃO somos topo de cadeia alimentar, nós não somos donos dessa terra, NÃO somos mestres dos animais. Vamos deixá-los em paz.


Luiz Botelho

Olá Gisele,

Entendo seu amor e preocupação com os animais. Por alguma razão o Senhor jamais deu instruções a seus servos para que não se alimentassem dos animais. O próprio Cristo o fez. Um pouco sugestivo, concorda?

De qualquer forma, agradeço seu contato e aprecio sua opinião.

Abraço

anderson de assis em 14/02/2016

Ao perder meu cachorro recentemente tive essas mesmas duvidas, mas ao pensar sobre o assunto, entendi que faz todo sentido os animais ressuscitarem, principalmente quando temos laços emotivos, mas então comecei a pensar em todos os animais, porque para cada cachorro com dono, existe centenas abandonados, sem contar os animais da natureza, onde a maioria só nasce para servir de alimento para outros, me lembrei de uma reportagem sobre as tartarugas marinhas, onde de cada 100 tartarugas que nasciam apenas 5 conseguiam chegar ate o mar em segurança. Então eu fiquei pensando nas centenas de milhares de anos que esses animais viveram e morreram , e se todos fossem ressuscitar, encheria a terra, imagina todos os insetos, pois também são seres vivos. e mesmo que distribuissem esse animais pelos reinos de gloria, ainda seriam muito. Não consegui chegar a uma conclusão, não consigo pensar que Deus salvaria apenas alguns de cada especie. e tambem sobre os animais de estimação, geralmente uma pessoa possui muitos no decorrer da vida, e mesmo que amamos muito algum animal em determinada época, quando temos outro , aquele já fica um tanto esquecido, pode parecer insensível, mas tente lembrar de todos animais que teve nos ultimos 10 anos. é um assunto complicado. obrigado

Jacqueline Vilela em 12/02/2016

Maravilhoso é Deus em tudo ! Como nosso amado Profeta,quer seu cavalo de volta na eternidade, também eu,quero poder estar junto de minha cachorrinha Radyja,que morreu a algumas semanas com três meses de vida,com essa doença malvada,\"esgana\". Adquiriu estando entre animais do canil,onde a resgate e pude dar a ela ,ainda um lar e um mês de amor em nossa companhia. Deus é perfeito em todas as coisas,sei que estaremos na eternidade com nossos animais de estimação ! Obrigada pelos esclarecimentos a respeito disso. Grata.

Vera Alves em 26/10/2015

Sinto gratidão por todos animais domésticos que tive até então e a ideia de nunca mais estar com eles me angustiavam ,agora, não mais .

Camilla em 19/10/2015

Adorei a leitura!!! Eu sou apaixonada por animais, me compadeço com o sofrimento de muitos e condeno qualquer tipo de violência contra eles. São leais e fiéis aos tutores, no caso dos domesticados e muitos nascem pra demonstrar amor somente, amam sem medida! Sei, com certeza que são vidas valiosas para Deus. Um assunto peculiar e importante de ser tratado. Obrigada pelas referências!...