Como pode O Livro de Mórmon ser verdadeiro se Apo 22:18 afirma que nada pode ser acrescentado à Bíblia? | Intérprete Nefita
Logo

Como pode O Livro de Mórmon ser verdadeiro se Apo 22:18 afirma que nada pode ser acrescentado à Bíblia?

Como pode O Livro de Mórmon ser verdadeiro se Apo 22:18 afirma que nada pode ser acrescentado à Bíblia?

Pergunta:

Olá,

Como pode O Livro de Mórmon ser verdadeiro se Apocalipse 22:18 afirma que nada pode ser acrescentado à Bíblia?

Amanda, São Paulo-SP
 


Resposta:

Olá Amanda,

Esse versículo é sem dúvida um dos mais utilizados (e menos compreendidos) por aqueles que tentam desacreditar a veracidade e autenticidade do Livro de Mórmon como escritura sagrada. Há, entretanto, uma série de problemas em interpretar Apocalipse 22:18 dessa forma de maneira que é preciso ignorar diversos pontos cruciais para chegar à conclusão de que o versículo proíbe a existência de novas escrituras. Alguns dos pontos mais problemáticos dessa interpretação:

1. Embora o Livro do Apocalipse seja o último no volume do Novo Testamento, estudos indicam que ele pode ter sido meramente inserido por último e não exatamente o último a ser escrito. No meio acadêmico, acredita-se que o próprio Evangelho de João tenha sido escrito décadas depois de o Livro do Apocalipse. Se o Livro do Apocalipse não foi o último a ser escrito, Apo 22:18 não pode estar se referindo a todo o conjunto das escrituras, a menos que se rejeite os demais livros Bíblicos que sabe-se terem sido escritos após ele.

2. A compilação da Bíblia em um único volume de escrituras aconteceu apenas séculos depois de Cristo. Até então, ela constituía meramente registros separados que posteriormente viriam a formar o cânone como conhecemos atualmente. Dessa forma, João não poderia estar se referindo à Bíblia como um todo em Apocalipse 22:18, pois ela ainda não existia. 

3. Passagens da Bíblia como Deuteronômio 4:2 e Provérbios 30:6 apresentam ideias quase idênticas às de Apocalipse 22:18, promovendo a ideia de que "nada poderia ser acrescentado às palavras existentes." Se utilizarmos nesses versículos a mesma lógica apresentada por críticos em Apocalipse 22:18, teríamos que descartar e completamente ignorar tudo o que foi escrito após Deuteronômio 4:2 ou Provérbios 30:6. O próprio Novo Testamento nesse cenário constituiria acréscimos e deveria ser descartado. 

4. Uma leitura atenta de Apocalipse 22:18 e uma consideração dos fatos anteriormente mencionados indicam que nenhuma palavra deveria ser acrescentada ao "livro dessa profecia." Apocalipse 1:1,3 indica que "essa profecia" se refere especificamente à visão de João do Apocalipse e não ao conjunto completo de livros da Bíblia, que ainda não existia.

Dessa forma, não existe nenhuma objeção real e consistente na existência de escrituras posteriores à Bíblia, de modo que o verso em questão é irrelevante em desacreditar a autenticidade do Livro de Mórmon como escritura sagrada.

Abraço,

IntérpreteNefita