É verdade que Adão teve outra esposa antes de Eva, chamada Lilith? | Intérprete Nefita
Logo

É verdade que Adão teve outra esposa antes de Eva, chamada Lilith?

É verdade que Adão teve outra esposa antes de Eva, chamada Lilith?

Pergunta:

Ouvi falar que Eva não foi a primeira esposa de Adão, mas que antes dela houve Lilith, que se rebelou e foi banida por exigir igualdade em relação à Adão desde o princípio. Isso é verdade?

Lucas, Curitiba


Resposta:

Olá Lucas,

É verdade que registros históricos mencionam a personagem Lilith como sendo a primeira esposa de Adão, mas a fonte e conexões estabelecidas entre Lilith e Adão e Eva apenas aconteceram por volta de 1000 d.c., quando o registro judaico "The Alphabet of Ben Sira" deu nova vida ao personagem lendário, atribuindo um contexto adicional inexistente nas escrituras sobre sua existência ao Jardim do Éden, apesar de em culturas mais antigas ela apenas ser mencionada como um demônio que voava e amaldiçoava mulheres grávidas. Em outras palavras, as escrituras e registros do Velho Testamento jamais ensinaram tal ideia, mas registros posteriores deram a Lilith um contexto e interpretação que as próprias escrituras jamais mencionaram.

Apesar de o antigo texto Hebraico de Isaías 34 ser específicos ao citar Lilith, que provavelmente era uma entidade conhecida a ponto de dispensar qualquer definição extra por parte de Isaías, em tempos modernos, tradutores da Bíblia alteraram "Lilith" presente em Isaías 34:14, para "animais noturnos" (Versão João de Almeida) ou "Coruja" (Versão King James). Ao fazer isso, tradutores omitiram a menção direta da mitológica personagem Lilith e trocaram seu nome para que apenas indiretamente se associasse às características do demônio feminino Babilônico.

The Alphabet of Ben Sira no entanto vai além na representação de Lilith e a descreve também como a primeira esposa de Adão, tendo abandonado o Jardim do Éden por não aceitar a submissão. O registro em questão afirma:

"Após ter Deus criado Adão, que estava sozinho, Ele disse, 'Não é bom que o homem esteja só (Gên 2:18). Criou Ele então uma mulher para Adão, tirada da terra, assim como havia criado o próprio Adão, e a chamou de Lilith." (The Alphabet of Ben Sira; 700 a 1000 d.c.)

De fato alguns membros da Igreja em tempos passados e até mesmo presente, parecem acreditar na história de Lilith como descrita no "The Alphabet of Ben Sira". A única menção documentada à personagem lendária Lilith, se encontra em Journal of Discourses 26:115 quando o Elder Naisbitt afirmou:

"As escrituras simplesmente provém um registro da mulher Eva; declarando que este nome foi dado a ela por Adão, por que ela era a 'mãe de todos os viventes'. [6] Mas fora dos registros Bíblicos tem sido transmitido desde de tempos antigos a ideia de que Adão teve duas esposas. O narrador vai tão longe(...) ao ponto de dar a ela o nome Lilith, tendo dito ser o nome de uma, ao passo que Eva era o nome da outra. Considerando que talvez seja difícil harmonizar todas as versões rabínicas sobre o assunto, é dito que Joseph Smith, o Profeta, ensinou que Adão possuía duas esposas. Sem entretanto supor ou se basear em nada nesta teoria, ou tradição, é entretanto evidente que o casamento foi ordenado por Deus." (Journal of Discourses 26:115; H. W. Naisbitt)

Note que o assunto principal da declaração do Elder Naisbitt é a veracidade do casamento como unidade instituída por Deus, e a menção à Lilith é feita como uma crença histórica já existente, sem qualquer base doutrinária proveniente de revelação. Elder Naisbitt simplesmente indica que "é dito" que Joseph acreditava na lenda, o que seria similar a dizer que fulano disse, que sicrano disse que Joseph Smith disse. 

Dessa forma, naturalmente a declaração neste sentido não possui autoridade suficiente para colocar na boca de Joseph tais palavras e simplesmente tinha como objetivo fortalecer o princípio e crença da sagrada união de homem e mulher por meio do casamento.

Dessa forma, a lendária Lilith não tem sucesso quando submetida ao teste histórico como tendo de fato qualquer relação real com personagens bíblicos além das interpretações fabricadas por escritores que viveram apenas muitos séculos após a conclusão dos escritos Bíblicos. 

Mais do que se apoiar em histórias que apenas visam entreter ou criar um falso ar de mistério em doutrinas básicas e reveladas do Evangelho, convido os leitores Santos dos Últimos Dias ou não, a aprenderem a buscar e se apegar ao que é verdadeiro, considerar o que é possível e sem ressentimento rejeitar o que é boato, irreal ou irracional. 

Um artigo completo sobre o assunto pode ser encontrado clicando aqui

Abraço,

Intérprete Nefita