O que constitui o pecado imperdoável cometido pelos Filhos de Perdição? | Intérprete Nefita
Logo

O que constitui o pecado imperdoável cometido pelos Filhos de Perdição?

O que constitui o pecado imperdoável cometido pelos Filhos de Perdição?

Pergunta:

O que constitui o "pecado imperdoável" cometido pelos Filhos de Perdição? 
 



Resposta:

O Senhor em diversas ocasiões foi objetivo ao declarar que "ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã." Entretanto, as escrituras mencionam o "pecado imperdoável" ou "blasfêmia contra o Espírito Santo", como o único pecado que impossibilita ao transgressor qualquer esperança de perdão, seja nessa vida ou na vindoura.

O Senhor em Doutrina e Convênios 132, sobre tal pecado declarou:

"A blasfêmia contra o Espírito Santo, que não será perdoada no mundo nem fora do mundo, é cometer assassinato derramando sangue inocente e consentir em minha morte depois de terdes recebido meu novo e eterno convênio, diz o Senhor Deus; e aquele que não guarda esta lei, de modo algum poderá entrar para a minha glória, mas será condenado, diz o Senhor."

Embora "derramar sangue inocente" seja imediatamente associado com o crime de assassinato, o Manual do Instituto, se referindo a este versículo esclarece:

"Conforme é utilizado nas escrituras, o termo "sangue inocente" tem um significado mais específico que no sentido normal. Em última análise, conforme o Elder Bruce R. McConkie ressaltou, o único sangue verdadeiramente inocente é o do Salvador. O Sangue Inocente é o de Cristo; e os que cometem a blasfêmia contra o Espírito Santo, que é o pecado imperdoável, dessa forma de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério. Elas são em outras palavras, pessoas que crucificariam a Cristo, tendo o pleno conhecimento de que Ele é o Filho de Deus (...) Por conseguinte, embora qualquer espécie de assassinato seja um pecado extremamente grave, nem todos os que matam são culpados de derramar "sangue inocente", tornando-se assim filhos de perdição."

Em outras palavras, "negar" ou "blasfemar" contra o Espírito Santo é muito mais do que o simples ato de proferir palavras de descrença ou afirmações de ódio, ou como o profeta Joseph Smith ensinou:

"O que deve fazer o homem para cometer o pecado imperdoável? Tem que receber o Espírito Santo, ter os céus abertos a ele e conhecer Deus, e depois pecar contra ele. Depois de haver pecado contra o Espírito Santo, para ele não há mais arrependimento. Terá de dizer que o sol não brilha, enquanto o vê; terá de contestar Jesus Cristo, quando os céus lhe forem abertos, e negar o plano de salvação, com os olhos abertos para a realidade dele; e desse momento em diante, passa a ser um inimigo”.

Para mais detalhes e referências citadas sobre a natureza e destino dos Filhos de perdição clique aqui.

IntérpreteNefita