O que dizer sobre alegações de possessões demoníacas? | Intérprete Nefita
Logo

O que dizer sobre alegações de possessões demoníacas?

O que dizer sobre alegações de possessões demoníacas?

Pergunta:

Olá,

O que dizer sobre pessoas que relatam terem sido possuídas, terem visto exorcismos em outras Igrejas ou presenciado possessões demoníacas?

Daiane, SP


Reposta:

Olá Daiane,

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que jamais tive uma experiência dessa natureza, ou ao menos uma experiência que me fizesse de fato acreditar que se tratava de um caso real de possessão. Respeito a crença e experiências de todas as pessoas, mas sinceramente, tenho extrema dificuldade em acreditar na imensa maioria de tais histórias. 

As escrituras de fato relatam casos genuínos de possessão, como os citado em  Mateus 9:32-3312:2217:18Marcos 5:1-207:26-30Lucas 4:33-36Lucas 22:3Atos 16:16-18. O real desafio está em determinar as circunstâncias e linha que separa casos autênticos de charlatanismo e pessoas simplesmente em busca de atenção. Para se ter uma ideia, há casos documentados de pessoas que sofriam de epilepsia sendo tratadas com rituais de exorcismo, como se suas doenças fossem provenientes de ações de demônios. Há ainda na história diversos casos de homens e mulheres que foram executados por serem julgados "possuídos" por praticarem basicamente qualquer ação que não pudesse ser entendida pelas demais pessoas ou por fugirem dos padrões de suas sociedades.

Apesar de todo o genuíno respeito que possuo por todas as religiões, sou incapaz de crer em seus relatos e apresentações de auditório do que denominam "exorcismos" e "libertações." Satanás e sua horda de demônios são espíritos extremamente astutos, inteligentes, velhos e experientes. Não consigo imaginá-los agindo de maneira tão simplista e muito menos um real discípulo de Cristo praticamente mantendo uma longa conversa, com perguntas e respostas sob as palmas de uma plateia exaltada e holofotes e câmeras. Na cultura SUD, há ainda a famosa história de casos de posessão, onde fulano tentou realizar o exorcismo e foi repreendido pelo "demônio", que citou seus pecados e indignidade para fazê-lo.

Para ser sincero, acredito que possessões literais--onde um filho de perdição literalmente toma e controla o corpo físico de um indivíduo--são extremamente raras. Não tenho certeza se de fato há necessidade de "possessão" para que tais espíritos alcancem seus desígnios. Pessoas que degeneram no pecado passam automaticamente a agir como demônios agiriam, assim como nós nos tornamos como Cristo quando nos achegamos a Ele. Não precisamos que Cristo "possua" nosso corpo para agir como Ele. Dessa forma, não é preciso possessão literal para de certa forma estar "possuído" e agir como eles agiriam. Essa é mais uma questão de semântica.

Apesar de ocasionalmente tendermos a julgar Satanás como o autor literal de todo o mal e responsável por toda maldade no mundo, D&C 123:10 chega a fazer a incrível afirmação categórica de que existem entre nós pessoas cuja natureza ou ações são tão más, a ponto de surpreenderem e abalarem o próprio Lúcifer. 

Enfim... Como dito anteriormente, não debaterei a autenticidade ou confiabilidade de experiências de outras pessoas, mas com todo o respeito, sem evidência real e material, afirmações como, "eu vi", "aconteceu comigo", "eu sonhei que...", "fulano disse que..." tem pouquíssima ou nenhuma validade. Conceitos doutrinários de implicações grandiosas não podem ser fundamentados sob a luz da incerteza de relatos que não podem ser verificados ou validados.

Abraço,


IntérpreteNefita