Por que O Milagre do Perdão citaria Caim sendo visto vagando se ele já havia morrido? | Intérprete Nefita
Logo

Por que O Milagre do Perdão citaria Caim sendo visto vagando se ele já havia morrido?

Por que O Milagre do Perdão citaria Caim sendo visto vagando se ele já havia morrido?

Pergunta:

Olá Luiz,

Gostei muito do seu artigo sobre Caim e sua Maldição. Mas fiquei com uma duvida: Se Caim morreu, quem foi que David Patten, citado no livro "O Milagre do Perdão", encontrou? Porque de acordo com as escrituras que voce citou, Caim morreu no diluvio! Por que Spencer W. Kimball citaria esta historia em seu livro, se de fato a história não fosse real? Adoro seus artigos! Obrigada por compartilhar!

Talita, Campo Grande-MS
 


Resposta:

Olá Talita,

Fico feliz que os artigos tenham sido úteis para seu estudo.

Você perguntou: Se Caim morreu, quem foi que David Patten encontrou?

O livro O Milagre do Perdão realmente parece indicar que o indivíduo visto por David Patten era Caim. O que tentei demonstrar é que apenas ver um indivíduo, não necessariamente significa que ele está vivo.

Citei no artigo Jó 1:7 para indicar que seres incorpóreos como Espíritos, as vezes vagam pela Terra, não exatamente significando que estão vivos na carne. Líderes como Brigham Young ensinaram que o Mundo Espiritual é aqui na Terra, mas em um plano diferente. Em raras ocasiões, por propósitos específicos, o Senhor torna o véu tão "fino" que permite a interação de seres de lá com seres de cá.

Você perguntou: Porque de acordo com as escrituras que voce citou, Caim morreu no diluvio!

Note que eu não afirmei que Caim morreu no dilúvio. Apenas citei que o dilúvio é uma evidência quase conclusiva para a morte de Caim. Se ele já estava morto antes do dilúvio, entretanto, não é possível determinar.

Você perguntou: Por que Spencer W. Kimball citaria esta historia em seu livro, se de fato a história não fosse real?

O livro "O Milagre do Perdão" é um livro quase que totalmente voltado à explicar todos os aspectos do pecado e suas consequências. Citar o estado totalmente degenerado de um dos indivíduos que mais amou o pecado parece ser um bom exemplo para apoiar os pontos levantados no livro, não acha?

Abraço,

IntérpreteNefita