Teria a Terra Somente Seis Mil Anos de Existência? | Intérprete Nefita

Teria a Terra Somente Seis Mil Anos de Existência?


Por Lukas Montenegro 07 de Setembro de 2018
Teria a Terra Somente  Seis Mil Anos de Existência?

PERGUNTA:

Apesar das evidências científicas apontarem para uma terra com muitos milhões de anos, ainda é recorrente ver membros da igreja que apoiam a teoria de que a terra não tem mais do que alguns milhares de anos de idade. Teria a terra somente seis mil anos de existência?

RESPOSTA:

     A questão a respeito da idade da terra, geralmente leva à três conclusões principais: 1) A terra tem seis mil anos de idade; 2) a terra tem 13 mil anos de idade ou 3) A terra pode ter milhões ou bilhões de anos de idade. Conquanto que muito poucos acreditam na hipótese (1), existe considerável dúvida entre as hipóteses 2 e 3. Vejamos o motivo:

1.      Apesar da hipótese de uma terra com bilhões de anos ter total apoio das evidências  científicas, a segunda hipótese recebe certo crédito entre os membros da igreja, que levam em consideração uma interpretação[1] feita a respeito do tempo de Deus, tal como apresentado em Abraão 3:4. Lá lemos:

"E o Senhor disse-me, pelo Urim e Tumim, que Colobe seguia, em suas revoluções, o padrão do Senhor quanto às suas épocas e estações; que uma revolução era um dia para o Senhor, segundo a sua maneira de calcular, sendo mil anos conforme o tempo designado para onde te encontras. Esse é o cálculo do tempo do Senhor, de acordo com o cálculo de Colobe".

Nesse contexto, a terra teria 6 dias de criação x 1000 anos = 6.000 anos + 1.000 anos do dia em que o Senhor descansou + 6.000 anos de cronologia Bíblica entre Adão e os dias atuais = 13mil anos de idade. Essa  interpretação pode-se revelar, contudo, falha, pois a compreensão desse versículo é bem mais ampla.

     Primeiro, é necessário considerar que a palavra "dia", no contexto da criação, conota principalmente um período de tempo, e não necessariamente o tempo que demora para a terra girar em torno de seu eixo (24h). Segundo, algumas passagens escriturísticas em Doutrina e Convênios nos levam a crer que a) para Deus o conceito de tempo é irrelevante, pois Ele vê o passado, presente e futuro de maneira unificada. Logo, não haveria motivo para que colocasse Colobe como um relógio universal; e b) O tempo registrado pelos profetas é dado de acordo com a terra onde habitam, e não haveria razão para que Deus revelasse a Abraão um relato da terra baseado em Sua contagem de tempo, e não na de Abraão [2].

2.     Mais importante do que discutir a complexa simbologia da astronomia Abraâmica, contudo, é observar que a contagem de tempo em Colobe quase nunca gerou opiniões nos profetas e líderes dessa dispensação - incluíndo alguns muito próximos de Joseph Smith no trabalho de tradução e edição dos papiros - favoráveis a teoria de uma terra com 13 mil anos de idade. Vejamos algumas delas:

I) William W. Phelps, editor de Doutrina e Convênios e amigo próximo do profeta Joseph Smith, inclusive na época da tradução do registro Abraâmico: 

"Essa eternidade, de acordo com os registros encontrados nas catacumbas do Egito, vem acontecendo neste sistema, por quase 2,55 Bilhões de anos; e saber que deístas, geólogos e outros estão tentando provar que a matéria deve ter existido há centenas de milhares de anos: - quase tenta a carne a voar para Deus, ou reunir fé como Enoque para ser transladada e ver e saber como somos visto e conhecido!" [3].

II) O Profeta Brigham Young, confidente de Joseph Smith e seu sucessor no manto profético:

"Nesses aspectos, diferimos do mundo cristão, pois nossa religião não colidirá ou contradirá os fatos da ciência em qualquer particularidade(...). Se entendêssemos o processo da criação, não haveria mistério sobre isso, seria tudo razoável e claro, pois não há mistério a não ser para o ignorante" [4].  

III)  Roger W. Penrose, Membro da Primeira Presidência:

"Isso não mais prevalece entre pessoas esclarecidas, e foi derrotada por pesquisas e desenvolvimentos e observação científica. A geologia, ou "a ciência da terra", demonstrou a falácia da idéia de que a Terra é um tão jovem planeta neste universo(...).Os dados fornecidos por geólogos completamente sinceros e exploradores da verdade são suficientemente definidos e confiáveis para provar que este planeta existiu, mudou e teve suas longas eras, antes do período de seis mil anos"[5].

 

3.     Como citado acima, existem incontáveis evidencias que corroboram com o fato de que a terra tenha (de acordo com uma estimativa moderna), cerca de 4,5 bilhões de anos. Muitos desses fatos foram inclsuive citados em artigos de autoridades gerais.

I) O Apóstolo, escritor e Geólogo James E. Talmage, cita como evidências da idade da terra, "a hipótese planetesmial, e suas evidências nas camadas de rocha e partículas sólidas depositadas nos leitos dos oceanos, mares e rios"[6].

II) O também Apóstolo, escritor e Cientista John A. Widstoe, cita a disposição ordenada dos fósseis vegetais e animais nas rochas terrestres, e que depois de uma considaração cuidadosa do assunto, declarou: "Quanto mais o assunto é cuidadosamente examinado, mais firme cresce a crença de que a criação da Terra ocupou imensos períodos de tempo"[7].

III) Um terceiro fato de valia é o método de datação de carbono, que por meio de análises da radioatividde dos objetos, permite determinar a idade até das rochas e compostos vivos mais antigos.

Conclusão

     A pesquisa científica e a doutrina do evangelho são maravilhosas formas de conhecermos mais o Pai Celestial. E apesar de nunca conflitarem, quase nunca é possível chegar com precisão numa conclusão científica, usando somente as escrituras, ou vice-versa. Procedendo, portanto, com uma análise simples, porém suficiente, dos fatos científicos, bem como das diversas declarações feitas a respeito do tema por autoridades gerais, observa-se que a hipótese mais abrangente e coerente sobre a idade da terra, é a terceira hipótese, que lhe atribui o necessário tempo para o desenvolvimento geológico e biológico, sem roubar-lhe significado espiritual. Como já citada no texto, a idade da terra seria de aproximadamente 4,5 bilhões de anos.

 

Referencias:

1. O principal expoente da teoria de uma terra com 13mil anos é o Profeta Joseph Fielding Smith, que apresenta a teoria no primeiro volume de sua coletânea de escritos intitulada "Doutrinas de Salvação";

2. Um exame cuidadoso de D&C 130:4-7 demonstra esses fatos.

3. PHELPS, W. W., “The Answer,” Times and Seasons 5 (December 1844): 758. A aproximação de Phelps foi muito boa para sua época, apesar de hoje sabemos que a terra tem quase o dobro dessa idade.

4. YOUNG, B., "Journal of Discourses ,14:116", Maio de 1876.

5. PENROSE, R. W., "On the Age of the Earth", Improvement Era, 1909.

6. TALMAGE, J. E., "Prophecy as the Forerunner of Science—an Instance," Improvement Era 7 no. 7 (May 1904), 486-487.

7. WIDSTOE, J. A., "On the Age of the Earth", Improvement Era, 1909.



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

© 2019 Intérprete Nefita. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Prudente Empresas