5. Uma Análise do Relato das Testemunhas do Livro de Mórmon - Joseph Smith | Intérprete Nefita

5. Uma Análise do Relato das Testemunhas do Livro de Mórmon

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.


Por Luiz Botelho 04 de Janeiro de 2020
5. Uma Análise do Relato das Testemunhas do Livro de Mórmon

No início de cada cópia do Livro de Mórmon estão os testemunhos das Testemunhas do Livro de Mórmon. Oliver Cowdery, David Whitmer e Martin Harris assinaram uma declaração testificando que um anjo de Deus mostrou a eles as placas e que eles ouviram a voz do Senhor dizendo que os registros traduzidos por Joseph eram verdadeiros.

Oito outras testemunhas assinaram uma declaração testificando que Joseph havia mostrado a eles placas físicas (nenhum anjo ou voz foram mencionados por eles) e que as placas foram escritas com caracteres curiosos.

Nenhuma dessas onze testemunhas jamais negaram seus testemunhos. A possibilidade de que as testemunhas estivessem mentindo se torna remota ao percebermos que quase todas sofreram severa perseguição e sofrimento por seus testemunhos e experiências, assim como o fato das Três Testemunhas e algumas das Oito Testemunhas terem deixado a Igreja e algumas jamais terem retornado. Se eles estivessem mentindo, provavelmente ao menos uma das testemunhas afastadas teria afirmado terem sido enganadas por Joseph Smith e que os eventos não realmente aconteceram como registrado.

Oliver Cowdery

Oliver Cowdery, que serviu de escrivão para a maioria da tradução do Livro de Mórmon, deixou a Igreja por muitos anos. Durante sua separação, entretanto, ele continuou a declarar a veracidade das coisas o qual testificou. Pouco tempo depois de retornar à Igreja, ele contraiu tubercolose. Seus suspiros finais foram gastos testificando da veracidade do Livro de Mórmon. Lucy P. Young, sua irmã, estava--com outros amigos e familiares--ao lado de sua cama imediatamente antes de sua morte. Ela o ouviu testificar àqueles presentes que se eles vivessem de acordo com os ensinamentos do Livro de Mórmon, eles se encontrariam novamente no céu.[1]

Martin Harris

Martin Harris também deixou a Igreja por alguns anos. Nenhuma vez, entretanto, ele negou seu testemunho. Certa vez, por exemplo, alguns de seus amigos o embebedaram com vinho--esperando que ele contasse a real história sobre as placas de ouro. Após Martin Harris estar embriagado eles o perguntaram sobre suas declarações.

"Então, Martin, você realmente acredita que viu um anjo, quando estava acordado?". "Não", disse Martin, "Eu não acredito." O grupo se alegrou, mas logo em seguida um outro sentimento prevaleceu, quando Martin disse, "Cavalheiros, o que eu disse é verdade, pelo fato de minha crença ter sido engolida por conhecimento; por isso quero dizer a vocês que como vive o Senhor, eu sei que eu estava com o profeta Joseph Smith na presença de um anjo, e foi durante o brilhar do dia."[2]

Assim como Oliver Cowdery, Martin Harris reafirmou seu testemunho em seu leito de morte. O vizinho de Martin, George Godfrey, intencionalmente esperou até um momento de semi-inconsciência para sugerir que o testemunho de Martin era baseado em um engano. Martin estava tão fraco que ele não reconheceu Godfrey quando seu vizinho o perguntou se talvez Martin havia sido enganado para acreditar que ele havia visto as placas. Godfrey registrou a vigorosa resposta:

"O Livro de Mórmon não é falso. Eu sei o que sei. Eu vi o que vi e ouvi o que ouvi. Eu vi as placas de ouro pelos quais O Livro de Mórmon foi escrito. Um anjo apareceu para mim e para outros e testificou sobre a veracidade dos registros, e se eu estivesse disposto a me perjurar e jurar falsamente ao testemunho que agora presto, eu poderia agora ser um homem rico, mas eu não poderia ter testificado qualquer coisa além do que falei, porque essas coisas são verdadeiras."[3]

David Whitmer

A última das Três Testemunhas, David Whitmer, deixou a Igreja e jamais retornou. Por cinquenta anos ele viveu fora da Igreja, durante um tempo em que concedeu mais de setenta entrevistas. Apesar de ter permanecido descontente sobre a maneira com que foi tratado por alguns dos Santos dos Últimos Dias, ele continuou a afirmar a veracidade de seu testemunho. As pessoas de Richmond, Missouri, aonde David morava, o conheciam por ser um homem honesto e de confiança, cujo caráter era de alta integridade.

O estudioso SUD Richard L. Anderson explicou sobre a ocasião em que um antimórmon concedeu uma palestra em Richmond, classificando David como alguém sem reputação por causa de seu envolvimento com o Mormonismo. O jornal local respondeu com "uma página de frente sem qualquer simpatia com o Mormonismo mas insistiu nos 'quarenta e seis anos de cidadania da parte de David Whitmer em Richmond, sem qualquer mancha ou culpa.'" No ano seguinte, o editor do jornal escreveu um tributo a David Whitmer a seu aniversário de oitenta anos e notou o fato dele ainda "reiterar que ele viu a glória do anjo." Apesar de poucas pessoas em Richmond aceitar O Livro de Mórmon e a visão milagrosa de David, "nenhuma duvidava de sua inteligência ou completa honestidade."[4]

Em outra ocasião, um crítico publicou um artigo em uma enciclopédia, alegando que David havia negado seu testemunho. David imprimiu uma "proclamação," testificando da veracidade do Livro de Mórmon e reiterando o fato de jamais ter negado seu testemunho. Ele escreveu:

"Está registrado na American Cyclopedia e Encyclopedia Britannica, que eu, David Whitmer, neguei meu testemunho como uma das Três Testemunhas da divindade do Livro de Mórmon; e que as duas outras testemunhas, Oliver Cowdery e Martin Harris, negaram seus testemunhos do livro. Eu direi mais uma vez a todo o mundo, que eu jamais em qualquer momento neguei aquele testemunho ou qualquer parte dele. Também testifico ao mundo, que nem Oliver Cowdery nem Martin Harris em qualquer momento negaram seus testemunhos. Ambos morreram reafirmando a veracidade da autenticidade divina do Livro de Mórmon."[5]

Anexado à proclamação de Whitmer estava uma declaração assinada por vinte e dois líderes políticos, empresários e profissionais de Richmond. Todos certificaram "conhecê-lo intimamente e por muito tempo" e sabia que ele era "um homem da maior integridade e de integridade inquestionável."[6]

Poucos dias antes de Whitmer falecer, um artigo no jornal Chicago Tribune afirmou: "David Whitmer, a última das três testemunhas da veracidade do Livro de Mórmon, está em uma condição crítica em sua casa em Richmond. Na noite passada ele convocou sua família e amigos e prestou seu testemunho da veracidade do Livro de Mórmon e da Bíblia."[7]

Seguindo sua morte, o jornal Richmond Conservator imprimiu um artigo sobre os eventos antecendendo a morte de Whitmer. No Domingo anterior, ele convocou sua família e pediu que seu médico atestasse que ele ainda estava consciente. Após saber que sua família presenciara que ele ainda mantinha sua sanidade, ele disse: "Eu desejo prestar meu testemunho de morte. Vocês devem ser fieis a Cristo. Desejo falar a todos vocês que a Bíblia e o registro dos Nefitas, (O Livro de Mórmon) são verdadeiros, para que possam dizer que me ouviram prestar meu testemunho em meus momentos finais."[8]

O jornal Richmond Democrat também acrescentou essse comentário: "céticos podem rir e ridicularizar, mas nenhum homem pode ouvir o Sr. Whitmer ao declarar sobre sua entrevista com o Anjo do Senhor, sem ser forçocamente convencido que ele ouviu um homem honesto afirmar o que ele honestamente acredita ser verdade."[9]

Críticos, naturalmente, tem argumentado que mesmo que as Três Testemunhas fossem honestas, eles poderiam ter vivenciado um episódio de alucinação ou hipnóse em massa. A visitação de um anjo com placas, alegam críticos, estavam todas em suas mentes. David Whitmer--como outras testemunhas--foram acusadas de serem enganadas em pensar que haviam visto um anjo e as placas. Um observador relembrou quando David receu tal acusação, e como ele respondeu...: "Não, senhor! Eu não estava sob nenhum tipo de alucinação, nem fui enganado! Eu vi com estes olhos, e ouvi com esses ouvidos! Eu sei do que estou falando!"[10]

Martin Harris também foi acusado de ter alucinado e que ele apenas havia imaginado ter visto um anjo e as placas. Martin respondeu estendendo sua mão direita e dizendo, "Cavalheiros, vocês veem essa mão? Vocês tem certeza que a veem? Será que seus olhos estão enganado vocês ou algo parecido? Não. Tão certo quanto vocês veem a minha mão, certamente eu vi o anjo e as placas."[11]

O Relato das Testemunhas Desconstrói a Ideia de que as Placas Não Existiam

O testemunho das Oito Testemunhas adiciona apoio considerável ao testemunho das Três Testemunhas, assim como às declarações feitas por Joseph Smith. Estes oito homens declararam terem manuseado placas físicas--com a aparência de ouro--que foram inscritas com caracteres curiosos. Nenhum desses homens jamais negaram seus testemunhos apesar do fato de muitos terem apostatado.

Apesar do testemunho das Três Testemunhas poder ser ignorado como provindo de alucinação, o mesmo não pode ser feito a respeito das Oito Testemunhas. Ou elas mentiam--o que é improvável visto que todas morreram fieis à suas declarações--ou Joseph realmente tinha placas de ouro. A combinação das Três com as Oito Testemunhas tem irritado muitos críticos do Mormonismo e apresentam um caso que simplesmente não pode ser ignorado. O testemunho dos Oito provém uma evidência secular de que o testemunho dos Três é verdadeiro. Não prova que os Três viram um anjo, mas provém forte evidência de que Joseph realmente possuía placas de ouro. E se ele tinha placas reais, aonde ele as conseguiu? Como elas foram fabricadas? Quem escreveu nelas? Em que idioma elas foram escritas? Até agora, eu ainda não vi nenhum argumento apresentado por um crítico que com sucesso aborde as evidências fortes de que Joseph possuía placas antigas.

Como notado no artigo #4, Joseph não tinha recursos suficientes para comprar placas falsas de latão. E mesmo que ele tivesse os recursos, as Oito Testemunhas eram comerciantes e fazendeiros que trabalhavam com latão e outros materiais. Eles sem dúvida teriam reconhecido placas de latão que foram fabricadas para parecer com um registro antigo de ouro.

O próprio fato de onze homens honestos terem testificado de ver e manusear as placas é evidência forte da veracidade de Joseph como contada por Joseph Smith.

*** Esse artigo é um extrato do livro "Sobre Fé e Razão: 80 Evidências Apoiando o Profeta Joseph Smith", escrito por Michael R. Ash e traduzido por Luiz Botelho ***

Evidência #6 - Tempo de Tradução do Livro de Mórmon

Curta a nossa página no Facebook clicando aqui!

Referências:

[1] Quoted in "Book of Mormon Witnesses/Recant" on FAIR wiki. Accessed 4 July 2008)
[2] Quoted in William E. Berret, The Restored Church (Salt Lake City: Deseret Book, 1977), 57-58.
[3] Quoted in Michael R. Ash, "Book of Mormon Witnesses, Part 3: Martin Harris,"
[4] Richard L. Anderson, Investigating the Book of Mormon Witnesses, 74
[5] David Whitmer, An Address to All Believers in Christ (Richmond, Missouri, 1887),8.
[6] Richard L. Anderson, Investigating the Book of Mormon Witnesses, 74-75.
[7] Reprinted in David Whitmer Interviews: A Restoration Witness, ed., Lyndon W. Cook, 220.
[8] Ibid., 226
[9] Quoted in Michael R. Ash, "Book of Mormon Witnesses, Part 4: David Whitmer", FairMormon.
[10] Quoted in Anderson, Investigating the Book of Mormon Witnesses, 88.
[11] Ibid., 116



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Mais de Joseph Smith
9. As Diferenças Políticas entre O Livro de Mórmon e Joseph Smith

9. As Diferenças Políticas entre O Livro de Mórmon e Joseph Smith

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

8. Evidência de que O Livro de Mórmon Foi Ditado

8. Evidência de que O Livro de Mórmon Foi Ditado

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

7. Consistência Textual do Livro de Mórmon

7. Consistência Textual do Livro de Mórmon

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

6. Tempo de Tradução do Livro de Mórmon

6. Tempo de Tradução do Livro de Mórmon

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

5. Uma Análise do Relato das Testemunhas do Livro de Mórmon

5. Uma Análise do Relato das Testemunhas do Livro de Mórmon

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

4. Joseph Smith Recuperou Artefatos Reais de Uma Caixa de Pedra

4. Joseph Smith Recuperou Artefatos Reais de Uma Caixa de Pedra

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

3. O Nome de Joseph Seria Conhecido Mundialmente

3. O Nome de Joseph Seria Conhecido Mundialmente

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

2. A Operação Milagrosa de Joseph Smith

2. A Operação Milagrosa de Joseph Smith

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

1. Um Profeta Nascido de Linhagem Nobre

1. Um Profeta Nascido de Linhagem Nobre

80 evidências da autenticidade do chamado de Joseph Smith.

O Livro de Abraão - Contexto, Origem e Evidências Arqueológicas

O Livro de Abraão - Contexto, Origem e Evidências Arqueológicas

Dentre os vários pontos doutrinários em que a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se difere do Cristianismo tradicional, está o princípio de que Deus não falou a seus filhos unicamente por intermédio da Bíblia Sagrada.

Joseph Smith e Poligamia - Origem, Desenvolvimento e Motivações

Joseph Smith e Poligamia - Origem, Desenvolvimento e Motivações

Poucos assuntos relacionados à Igreja de Jesus cristo dos Santos dos Últimos Dias parecem atrair mais atenção, falta de compreensão e sensacionalismo midiático do que a primitiva prática do casamento plural no período subsequente à restauração do Evangelho.

© 2020 Intérprete Nefita. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Prudente Empresas