Por Que é Difícil Distinguir O Pai de Jesus Cristo nas Escrituras? | Intérprete Nefita

Por Que é Difícil Distinguir O Pai de Jesus Cristo nas Escrituras?


Por Lukas Montenegro 10 de Novembro de 2019
Por Que é Difícil Distinguir O Pai de Jesus Cristo nas Escrituras?

PERGUNTA:

Sinto grande dificuldade em distinguir Jesus Cristo do Pai nas escrituras, em especial na Bíblia. Muitas vezes parece que os nomes são usados indistintamente. Como posso fazer essa distinção de maneira mais clara?

RESPOSTA:

Essa dificuldade é muito recorrente, e existem algumas razões para isso. A primeira é de natureza histórica e a outra de natureza doutrinária. Tentarei elucidar aqui o problema e trazer algumas soluções.

Primeiro, uma razão histórica. Originalmente existiam duas designações para a divindade nas escrituras. Uma era YHWH, cuja versão do latim passada para o português se lê “Jeová”. Este é o nome do Deus que se revelou a Moisés na sarça ardente[1], dizendo ser “O deus de Abraão, de Isaque e de Jacó”. A outra designação surgiu algum tempo depois nos registros e era “Elohim”, uma palavra no plural e relacionada à majestade e universalidade de uma deidade acima de todas as outras[2], traduzida comumente como “Deus”. Até então parece muito claro: o primeiro seria Jesus Cristo, que em vida se identificou como Jeová[3], e o segundo seria seu Pai e Deus, a quem serviu e obedeceu.

No século 6 a.c, com a difusão do judaísmo para o mundo, contudo, os rabinos consideraram que era muito sagrado usar tais nomes abertamente. Eles então substituíram tanto oralmente como por escrito nas escrituras das sinagogas, os nomes da deidade para “Adonai” (hebraico) ou “Kyrios” (no grego), que traduzido é “Senhor”[4]. Quaisquer possíveis referências específicas e distintas ao Pai e ao Filho no Velho Testamento, foram indistintamente substituídas por esse termo. Sendo assim, por vezes acreditamos que se esteja falando de um, mas, na verdade, se está falando do outro, já que o mesmo nome é usado para ambos. Para muitos, eles parecem ser a mesma pessoa.

Muitos eruditos da Bíblia acreditam que Elohim e YHWH eram a mesma pessoa, o primeiro título sendo um termo utilizado pelos judeus para mostrar a superioridade de Jeová diante de todos os outros deuses dos povos antigos. Registros subsequentes no novo testamento e eruditos da igreja nesta dispensação, contudo, oferecem uma interpretação alternativa[5]. Nesta, Elohim seria um termo referido ao maior de todos os deuses, e uma figura distinta de Jeová. O próprio Jesus Cristo, segundo Marcos, teria orado em sua hora de agonia: “Eloi, Eloi, lama sabachthani?” ou de maneira mais apropriada ao aramaico, "elahi elahi lema sebaqtani?”[6], sendo ambas referências a palavra Elohim do velho testamento. Este seria o Deus (theo) ou Pai (Pater) de Jeová.

 

Segundo, uma questão doutrinária. Além dos problemas inerentes a tradução e transcrição supracitados, muitos profetas e teólogos do judaísmo e cristianismo utilizaram em diversas situações expressões como “Ele é Pai e filho ao mesmo tempo”. Por que isso acontece? Por exemplo, no Livro de Mórmon, lê-se nas palavras de Abinádi:

1Quisera que compreendêsseis que o próprio Deus descerá entre os filhos dos homens e redimirá seu povo.

2 E porque ele habita na carne, será chamado o Filho de Deus; e havendo sujeitado a carne à vontade do Pai, sendo o Pai e o Filho —

3 O Pai, porque foi concebido pelo poder de Deus; e o Filho, por causa da carne; tornando-se assim o Pai e o Filho.

5 E assim a carne, tornando-se sujeita ao Espírito, ou o Filho ao Pai”. (Mosias 15)

Jesus Cristo é o Filho de Deus por ser seu filho na carne. Quanto a isso, não se há muitas dúvidas. A respeito do porquê Ele é em certos momentos chamado de Deus ou Pai, é necessário considerarmos algumas escrituras.

A principal é talvez o testemunho do apóstolo João, no primeiro capítulo de seu livro[7]. Lá é declarado que todas as coisas, tanto da criação de todas as coisas, quanto da nutrição, cuidado e orientação do povo do convênio em todas as eras, é feito pelo Pai através do Filho. Tendo o segundo mesmo poder e domínio, bem como representando o primeiro em todas as coisas, é comum chamá-lo também de “Deus”. Além disso, ao considerar a origem, vida e ressurreição de Cristo, torna-se claro que ele é um Deus.

Por que também é “Pai”? Porque é o Criador de todas as coisas. Também porque graças a seu sacrifício expiatório, torna-se o cabeça da família de todos os conversos que acreditarem em seu nome e forem batizados. Nas palavras do Rei Benjamim:

E agora, por causa do convênio que fizestes, sereis chamados progênie de Cristo, filhos e filhas dele, porque eis que neste dia ele vos gerou espiritualmente”. (Mosias 5:7)

 

Por fim, é bom observar que as escrituras empregam diferentes figuras de linguagem, metáforas, alegorias, dentre outras coisas. É possível que existam exemplos que fogem as regras supracitadas. O conselho em geral é observar os casos mais claros, em especial as visões e manifestações celestiais. Essas são, em geral, relatadas de maneira descritiva e não alegórica. Por exemplo, o versículo de Mosias 15 citado no começo do artigo pode parecer confuso. Contudo, quando lemos sobre o batismo de Jesus Cristo[8] ou a morte de Estevão[9], a distinção entre o Pai e o Filho se torna clara.

 

 

 

REFERÊNCIAS

 

[1] Êxodo 3:13-15;

[2] “Yahweh”, artigo na na Enciclopédia Britânica, disponível em: https://www.britannica.com/topic/Yahweh , acesso em 13 de outubro de 2019.

[3] João 8:51-59;

[4] “Yahweh”, artigo na na Enciclopédia Britânica, disponível em: https://www.britannica.com/topic/Yahweh , acesso em 13 de outubro de 2019.

[5] Elder James E. Talmage declarou: “O nome Elohim é a expressão de exaltação e poder supremo ou absoluto. Elohim, como compreendido e usado na Igreja restaurada de Jesus Cristo, é o nome de Deus, o Pai Eterno, cujo primogênito em espírito é Jeová - o Unigênito na carne, Jesus Cristo.” (Jesus, o Cristo, p . 37.)

[6] Marcos 15:34; “The Gospel According to Seneca”, by Livio C. Stecchini & Jan Sammer, 1996;

[7] João 1: 1-10;

[8] Mateus 3:13-16; Atos 7:54-56;

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

© 2019 Intérprete Nefita. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Prudente Empresas